ZONA AZUL FINANCIARÁ PARTE DAS CICLOVIAS E CICLOFAIXAS DE FORTALEZA

ZONA AZUL FINANCIARÁ PARTE DAS CICLOVIAS E CICLOFAIXAS DE FORTALEZA

Prefeitura de Fortaleza promete construir mais 160 quilômetros de ciclofaixas e ciclovias. Até 2020 a proposta é a construção de ao menos 400  km de malha cicloviária com recursos oriundos da Zona Azul. As ações segundo a administração local devem se iniciar em abril deste ano através da Lei sancionada em 2018 pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) que estipulou que o valor integral arrecadado com o estacionamento rotativo digital, também conhecido por Zona Azul, seja investido integralmente em estrutura cicloviária.

Atualmente Fortaleza conta com 5.500 vagas de Zona Azul digital e estão previstas mais mil vagas até o final deste ano.  Segundo a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania – AMC – a arrecadação mensal média com a venda do Cartão Azul Digital – CAD – é de 173 mil reais. Desde o dia 1º de janeiro,  os motoristas de Fortaleza precisam usar o sistema Zona Azul Digital para compra de créditos e controle dos processos que envolvem o serviço de estacionamento rotativo nas ruas da cidade. Os cartões de papel não são mais utilizados e perderam validade. O Cartão Azul Digital (CAD) tem tarifa de R$ 2 e pode ser adquirido por meio de sete aplicativos.

O projeto prevê 160 km de ciclovias e 25 estações para compartilhamento de bicicletas. Também está prevista a recuperação de ciclovias e ciclofaixas já existentes. O  secretário-executivo de Conservação e Serviços Públicos, Luiz Alberto Sabóia destaca a evolução da malha cicloviária da cidade apontando para as metas futuras: Saímos de 67 quilômetros de ciclovias e hoje temos 225 rotas de bicicleta, com ciclofaixas e ciclovias. O prefeito traçou como meta chegar ao fim da gestão com 400 quilômetros. Temos dois anos para isso”.

As reformas chegarão primeiro as ciclofaixas e ciclovias das avenidas Godofredo Maciel, Bernado Manuel e Humberto Monte.  Já estão definidos cinco pontos de expansão das ciclofaixas: no Centro, na rua Castro e Silva; na Cidade dos Funcionários, a avenida Oliveira Paiva Funcionários; o binário da Perimetral, no bairro Henrique Jorge; a rua Manoel Teófilo na Maraponga e a rua Antônio Bandeira, já chegando no trecho da Godofredo Maciel. Segundo o secretário Sabóia, a ciclovia da avenida José Bastos exigirá um estudo mais avançado e que deve exigir uma reformulação.

fotos: Prefeitura de Fortaleza

 

Fonte: O Povo - fortaleza

(O Povo-Fortaleza)

Admin

23 Janeiro 2019

Mobilidade

Comentários

Destaque

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (25) proposta que obriga os fabricantes e importadores de bicicletas a fornecer aos compradores um manual com normas de circulação e infrações contidas no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), além de informações sobre direção defensiva e primeiros socorros.