SALVADOR COLOCA A BICICLETA NOS PLANOS PARA A RETOMADA ECONÔMICA

SALVADOR COLOCA A BICICLETA NOS PLANOS PARA A RETOMADA ECONÔMICA

A prefeitura de Salvador/BA  inseriu a bicicleta em seu plano para reativar a economia da cidade e superar obstáculos impostos pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus. O projeto da retomada tem por base sete pilares com soluções urbanas, obras de infraestrutura e investimentos privados, melhoria do ambiente de negócios, apoio a pequenos empreendedores, fortalecimento da economia criativa e de inovação, medidas tributárias e fiscais e estímulo ao turismo
As soluções urbanas foram pensadas justamente para a cidade se adequar ao necessário distanciamento social entre as pessoas, nova realidade imposta pela Covid-19. Os objetivos deste pilar do plano são: valorizar as atividades ao ar livre e os espaços urbanos; priorizar o pedestre com ampliação de calçadas e ruas exclusivas; fortalecer a rede cicloviária; apoiar, ordenar e monitorar o comércio informal.  

A ampliação da rede de ciclovias e ciclofaixas protegidas do tráfego de veículos visa criar rotas de circulação entre vários pontos da cidade. Num momento em que a lotação do transporte público se tornou um problema nas grandes cidades em tempos de pandemia, a bicicleta passa a ser uma opção a mais das pessoas para a ida e a volta do trabalho, para isso a Prefeitura de Salvador vai implementar 35 quilômetros de novas redes cicloviárias (atualmente, a cidade conta com uma estrutura de 275 km).

Além disso, também serão implantadas ciclofaixas provisórias com destaque para a ligação entre a rótula de Paripe e o Terminal Avenida Almirante Tamandaré com 1,2 km e outra de 1,7 km que fará a ligação entre o Corredor da Vitória e a Praça Castro Alves no antigo centro urbano da cidade. .

O estímulo ao uso da bicicleta ainda será reforçado por meio do programa Salvador Vai de Bike, coordenado pela Empresa Salvador Turismo (Saltur). No setor público, a Prefeitura vai conceder aos servidores um dia de folga para cada 15 de deslocamento ao trabalho em bicicleta, ampliando o programa a outras secretarias pois essa medida existia apenas no âmbito da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência, a Secis.

O programa também prevê a campanhas de conscientização e a concessão de benefícios para que empresas privadas reforcem a importância do uso da bicicleta entre seus colaboradores. A prefeitura também pretende implantar o projeto Bike Comunidade em dez localidades distintas, envolvendo a criação de espaços de referência para oficinas e atividades relacionadas ao meio de transporte e a disponibilização e manutenção de 20 bicicletas em cada um dos locais.

A cidade passará por transformações para se tornar mais amigável ao uso da bicicleta com canaletas ou rampas para promover o acesso de pessoas que utilizam a bicicleta  a comunidades e ao transporte público.

Também está programada a implantação de mil paraciclos em bares, restaurantes e locais de comércio. Além disso, incentivará a utilização de triciclos de triciclos adaptados para carregar entre 150 e 200 quilos para a realização da coleta seletiva de matéria-prima reciclável, beneficiando 20 entidades de catadores da cidade.

"Nessa gestão, trouxemos a cultura do uso da bicicleta na cidade, mas esse meio de transporte ainda é usado muito somente para o lazer. Queremos que as bikes se tornem cada vez mais utilizadas para a ida e a volta do trabalho, sobretudo nesse momento em que o transporte público continua sendo um forte vetor de transmissão da Covid-19", explicou  o prefeito ACM Neto.

fotos: VisualHunt e Pixabay
 

(Secom-Salvador)

Admin

29 Julho 2020

Mobilidade

Comentários

Destaque

O investimento na crescente indústria de bicicletas do Camboja poderá ser interrompido devido à incerteza da guerra comercial e ao possível fim dos privilégios comerciais com a União Europeia.