ROTA ROMÂNTICA SE ABRE PARA O TURISMO EM BICICLETA

ROTA ROMÂNTICA SE ABRE PARA O TURISMO EM BICICLETA

O turismo em bicicleta vem ganhando cada vez mais espaço no país com projetos que envolvem regiões e planos estruturados para receber o cicloturista.  A mais nova rota de 355 km foi apresentada no mês de setembro e foi desenvolvida em conjunto com a já conhecida Rota Romântica que envolve 14 municípios do Rio Grande do Sul

 

A  Associação dos Municípios da Rota Romântica, do Rio Grande do Sul  apresentou no final de setembro o  Circuito de Cicloturismo, um investimento das 14 cidades que integram a entidade e que servirá para fomentar e atrair o turista que gosta de conhecer e aproveitar as belezas e cultura da região em bicicleta.

O projeto é pioneiro no estado e seus organizadores conseguiram elaborar um percurso de 355 km, cortando os 14 municípios por estradas secundárias e também utilizando estradas de terra batida com acesso a pequenas comunidades e muitas belezas naturais.  São 15 trechos, tecnicamente o percurso do circuito se inicia em Nova Petrópolis, mas isso não impede que se utilizem outros pontos para iniciar o roteiro, ou mesmo fazê-lo em partes, de acordo com o nível técnico e os interesses de cada pessoa. Cada percurso liga centros urbanos, garantindo pontos de apoio ao ciclista.

“Foram quase dois anos de trabalho em parceria com todos os municípios. Escolhemos os melhores trajetos para proporcionar uma experiência única na nossa região”, afirmou o Presidente da Rota Romântica, Cláudio José Weber, ao destacar que este trajeto será uma excelente opção na retomada do turismo seguro na região e atraindo mais pessoas para uma atividade ao ar livre.

O circuito recebeu o patrocínio da instituição de crédito cooperativo Sicredi Pioneira RS, ao entender a sua importância sócio-econômica.  “O circuito irá movimentar os pequenos negócios e toda a economia da região. Este também é o propósito da cooperativa”, destacou o Diretor Executivo, Solon Stapassola Stahl.

Como apoio a quem vai pedalar no circuito da Rota Romântica foi elaborado um guia técnico com informações muito úteis com altimetria e distâncias de todos os 15 trechos do trajeto, além de indicação de  pontos de apoio aos ciclistas como água potável, meios de hospedagem, gastronomia e locais para manutenção das bicicletas. Este guia está disponível no site www.rotaromantica.com.br/cicloturismo em formato .pdf e em .gpx para aplicativos de GPS.  O percurso está todo sinalizado com placas interpretativas, indicativas e folhas de plátano, usadas como símbolo do roteiro.

Mantendo a tradição de alguns roteiros, o circuito da Rota Romântica também tem um passaporte, para as pessoas que querem guardar o registro da sua viagem como lembrança. Em cada cidade, há pontos onde esse passaporte deve ser carimbado, para aqueles que conseguirem completar ao menos 11 das 15 etapas, a associação entregará um certificado.

“O ciclista pode fazer um trecho hoje e daqui alguns anos continuar e segue utilizando o mesmo passaporte”, destaca Luis Marcelo Rodrigues da empresa Nomas – Descobrir é Preciso, que desenvolveu o circuito.

Projetado para ser realizado de bicicleta, dentro das normas da ABNT NBR 15.509-2, o circuito também poderá ser percorrido a pé. A associação Rota Romântica também fechou uma parceria com a Pedalando no Sul. A empresa  é a operadora oficial e oferece serviços transfer, locação de bicicletas, certificação e acompanhamento, quando requisitado

A Rota Romântica e o circuito de cicloturismo são formados pelas cidades de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Estância Velha, Ivoti, Dois Irmãos, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Presidente Lucena, Linha Nova, Picada Café, Gramado, Canela, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula.

(Mundo Bici)

Admin

30 Setembro 2020

Mobilidade

Comentários

Destaque

Estudo da Ernst & Young LLP encomendado pela UCI apresenta dados sobre o impacto produzido por seus 4 principais eventos do calendário . Os eventos impulsionam a economia local e funcionam como incentivo para que mais pessoas se envolvam com o esporte