RELATÓRIO DA AGÊNCIA EUROPEIA DO MEIO AMBIENTE APONTA: PEDALAR AINDA É UMA OPÇÃO MUITO MAIS ECOLÓGICA DO QUE OS PATINETES ELETRO-ELETRÔNICOS

RELATÓRIO DA AGÊNCIA EUROPEIA DO MEIO AMBIENTE APONTA: PEDALAR AINDA É UMA OPÇÃO MUITO MAIS ECOLÓGICA DO QUE OS PATINETES ELETRO-ELETRÔNICOS

 

O crescente uso de patinetes elétricos e serviços de carona está transformando a maneira como nos movemos nos centros urbanos - mas caminhar, andar de bicicleta e transporte público continuam sendo a melhor maneira de melhorar a mobilidade sustentável nas cidades, de acordo com um relatório da Agência Europeia do Ambiente (EEA) publicado no início do mês de fevereiro. O informe sobre os impactos ambientais e climáticos dos transportes conclui que as emissões de gases de efeito estufa dos transportes continuam a aumentar, à medida que a demanda por mobilidade na Europa continua crescendo.

O relatório ainda aponta que, apesar da ascensão dos aplicativos de compartilhamento de patinetes eletro-eletrônicos e de carona em países onde eles estão legalizado,  a bicicleta, caminhada e o transporte público continuam a sendo as melhores maneiras de melhorar a mobilidade sustentável nas cidades.

A Agencia Europeia do Ambiente (EEA-European Environment Agency)  explica: “Os esquemas de compartilhamento de patinetes eletrônicos parecem atrair usuários que, de outra forma, teriam feito seus trajetos caminhado ou usado transporte público. Embora o uso de patinetes elétricos compartilhadas gere poucos impactos ambientais diretos, suas credenciais ecológicas podem ser questionadas pelos impactos negativos substanciais associados a seus materiais, fabricação e coleta frequente para fins de recarga. Da mesma forma, estudos mostram que aplicativos de carona como Uber ou Lyft fazem pouco para reduzir emissões ou congestionamentos e realmente afastam as pessoas do transporte público”.

A Agência  também constatou que as emissões provenientes do transporte continuaram a aumentar em toda a Europa e reitera que, para viagens curtas pela cidade, andar de bicicleta e caminhar “oferece os maiores benefícios para a saúde humana e o meio ambiente nas áreas urbanas”

O relatório ainda aponta: "A mudança para caminhadas, ciclismo e transporte público será crucial para que a Europa cumpra suas metas e objetivos de sustentabilidade de longo prazo no âmbito do Acordo Verde Europeu proposto pela Comissão Europeia em dezembro de 2019".

Outras informações apontadas no relatório:

  • Em 2018, as emissões médias de dióxido de carbono (CO² ) dos automóveis novos de passageiros aumentaram pelo segundo ano consecutivo, atingindo 120,4 g de CO² por quilômetro. Os carros a gasolina estão ultrapassando os carros movidos a diesel nas vendas de carros novos, mas o consumo total de diesel continua aumentando. As emissões médias de CO² de novas vans começaram a seguir uma tendência ascendente semelhante em 2018.
  • As emissões de gases de efeito estufa da aviação aumentaram os modos de transporte mais rapidamente - em média mais de 3% a cada ano desde 2013. As emissões de gases de efeito estufa do transporte internacional aumentaram 5% em 2 anos (2015-2017).
  • A parcela de energia renovável usada para transporte na UE aumentou de 7,4% em 2017 para 8,1% em 2018. Isso está bem abaixo da meta da UE de 10% estabelecida para 2020.
  • Mais de 27% dos cidadãos europeus estão expostos a níveis de ruído de transporte de 55 decibéis (dB) ou mais, incluindo 15-20% apenas para o ruído do tráfego rodoviário.

Fotos: Visual Hunt / Divulgação

(Fonte: European Environment Agency)

Admin

07 Fevereiro 2020

Mobilidade

Comentários

Destaque

Um dos maiores eventos da indústria da bicicleta terá em 2021 uma versão híbrida com edição virtual acontecendo em simultaneidade com a tradicional Taipei Cycle Show, no Taipei Nangang Exhibition Center, em Taiwan