RECICLANDO BICICLETAS A POLÍCIA DO MT FAZ CADEIRA DE RODAS

RECICLANDO BICICLETAS A POLÍCIA DO MT FAZ CADEIRA DE RODAS


Bicicletas apreendidas pela polícia de Água Boa, no Mato Grosso, são recicladas e transformadas em cadeiras de rodas para doação a entidades que cuidam de pessoas com necessidades especiais


Dentro da delegacia de polícia de Água Boa, a 736 Km de Cuiabá, bicicletas apreendidas que se acumulavam paradas no pátio se transformam com o projeto Roda Viva, idealizado pelos policiais Aurélio Mendanha da Silva e Dionelsio Reis as bikes são recicladas e viram cadeiras de rodas que são doadas a instituições de caridade.
Segundo o investigador Mendanha, "Sempre recebemos muitos pedidos de doação de equipamentos como esse na delegacia, mas infelizmente não podemos doar. Essa foi a forma que conseguimos pensar para ajudar essas pessoas” que no começo deste ano desenvolveu junto com seu companheiro alguns protótipos, porém não tinham a qualidade necessária.

"Produzimos três protótipos até chegar a esse resultado final, que reaproveita todas as peças da bicicleta. Esse projeto pode ser repetido por todas as delegacias do estado. O problema de superlotação não é exclusivo de Água Boa", explicou o policial. A primeira cadeira de rodas que estava dentro dos padrões para utilização, e que foi fabricada com peças de bicicleta, foi doada para a Escola Nova Esperança, da instituição filantrópica Associação Pestalozzi, que atende pessoas com deficiência.

Segundo os investigadores, agora estão na fase burocrática do projeto, pois as bicicletas que são apreendidas ou recuperadas em ações da polícia e que não forem reclamadas por seus donos, possam ser recicladas e suas peças utilizadas na montagem de cadeiras de rodas. "Precisamos fazer o levantamento das bicicletas e atestar se realmente não serão mais retiradas pelos donos", contou Aurélio Mendanha. Ainda segundo a dupla de policiais, a ideia para a construção das bicicletas é a de utilizar a mão de obra de alguns detentos da penitenciária do município . "Não conseguiremos sozinhos, pois é uma atividade que poderemos fazer apenas nas horas livres. Também precisamos de apoio financeiro de serralherias, funilaria, pintura e tapeçaria", completou.

As cadeiras de rodas construídas com a reciclagem de bicicletas são apenas de transporte, como as utilizadas em hospitais, não de autolocomoção. Segundo ele, o preço médio para a produção é de R$ 250, enquanto uma nova chega a custar o dobro. A Escola Nova Esperança que recebeu as cadeiras de rodas, tem alunos de 1 a 81 anos. Segundo a diretora da instituição, Iaraci Torquato, o projeto é extremamente importante. "Muitas vezes, tiramos a medida da pessoa, fazemos o pedido da cadeira de rodas e elas só são entregues depois de quatro anos. Já tivemos alunos que morreram esperando", contou. "É importante que a sociedade entenda as necessidades dessas pessoas, pois estamos desassistidos pelo poder público, que é o único que possui a responsabilidade de nos atender. A cadeira doada vai ajudar e muito no atendimento dos alunos", concluiu.

Fonte: G1 Foto: Foto: Aurélio Mendanha/ Polícia Civil-MT)

(G1)

Admin

06 Junho 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

Alunos da Universidade Federal do Espirito Santo – UFES - estudaram por mais de 4 meses as ciclovias de Vitoria. O resultou em quatro projetos que foram apresentados no seminário E aí, vamos de Bike?