Programas de incentivo à bicicleta já reuniram 56 mil pessoas em Curitiba

Programas de incentivo à bicicleta já reuniram 56 mil pessoas em Curitiba

A Prefeitura de Curitiba vem incentivando o uso da bicicleta na cidade implantando não somente projetos para quem a utiliza como meio de transporte, mas também para aqueles que estão começando a pedalar, ou têm no pedal uma forma de lazer ou esporte.

Neste ano, mais de 56 mil pessoas participaram dos programas de incentivo ao uso da bicicleta, desenvolvidos por meio da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer e Juventude. Os dois principais projetos na área, o Ciclolazer e o Pedala Curitiba, formam o programa Cicloatividade e vêm ampliando o número de usuários nos últimos três anos.

Realizado todos os domingos, na Praça Nossa Senhora de Salete e ao longo da Avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, o projeto Ciclolazer vem ganhado cada vez mais adeptos, desde que foi criado no início de 2013, fruto de uma parceria com a Caixa Econômica Federal.

Em seu primeiro ano, o Ciclolazer atendeu perto de 37 mil pessoas, que foram atraídas para as práticas de recreação e de atividades físicas na rua. No ano passado, o número de usuários chegou a quase 57 mil. Somente nos primeiros oito meses deste o ano, o número já é de 50.580 frequentadores, indicando que será superada frequência de todo o ano passado.

Segundo o diretor do Departamento de Lazer da Secretaria, Fabiano Brusamolin, o Ciclolazer criou um novo conceito de utilização de área pública, que era destinada ao tráfego pesado de veículos.

“A ideia é converter o espaço público em local de lazer, recreação e educação para o trânsito. A pessoa pedala em uma área protegida, mas tem de respeitar as regras de trânsito. Com isso, ela vive a experiência de andar de bicicleta nas ruas e começa a se preparar para usar a bike como transporte”, diz.

A Prefeitura também vem ampliando o número de circuitos do Pedala Curitiba, projeto também coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude que visa levar a prática do ciclismo aos bairros. Até o fim de agosto, mais de 6 mil pessoas participaram das atividades, que acontecem à noite, em dias diferentes, em sete regionais administrativas da cidade.

Fabiano Brusamolin observa que, no início de 2013, o Pedala era realizado apenas na Regional Matriz e atraia muita gente. “Esta grande procura despertou a percepção de que poderíamos descentralizar a atividade e estendê-la para as demais regionais. Hoje já atendemos sete regionais, com público crescente”, afirma.

Ciclomobilidade

Nos últimos dois anos, Curitiba avançou mais do que nunca no sentido de reconhecer e a bicicleta como um modal de transporte e criar condições para que isso se efetive no dia a dia. Além de implantar até agora próximo de 80 quilômetros de novas vias cicláveis e criar 400 vagas para estacionamento de bicicletas em paraciclos públicos, a Prefeitura vem trabalhando para mudar paradigmas e estimular a convivência respeitosa no trânsito.

É esse o espírito de outras iniciativas como a Via Calma da Avenida Sete de Setembro – onde o espaço é compartilhado por automóveis, bicicletas, ônibus e pedestres – e do Bicicleta no Seu Bairro, projeto coordenado pela Secretaria Municipal de Trânsito, que leva para as regionais da cidade uma série de atividades voltadas para o incentivo ao uso da bicicleta e a preparação para um comportamento adequado no trânsito.

A instalação da Área Calma, polígono da região central onde os veículos devem circular com velocidade máxima de 40 quilômetros por hora, também foi planejada para facilitar a passagem das bicicletas nesta área, com mais segurança e respeito.

(Bem Paraná - Foto Roberto Furtado)

Admin

20 Outubro 2015

Mobilidade

Comentários

Destaque

O senador José Medeiros é o relator, na Comissão de Assuntos Econômicos, do projeto que revoga a alíquota de 4% do ICMS sobre o comercio interestadual de bens importados