PREFEITO DE LONDRES PROMOVE INVESTIMENTO BILIONÁRIO NO USO DA BICICLETA

PREFEITO DE LONDRES PROMOVE INVESTIMENTO BILIONÁRIO NO USO DA BICICLETA

Em cinco anos o governo londrino investirá mais de 3,264 bilhões de reais  para incentivar e melhorar as condições do uso da bicicleta. O valor é quase o dobro do montante investido pelo prefeito anterior, Boris Johnson também um grande entusiasta do uso da bicicleta como meio de transporte.

O investimento recorde que a gestão de  Sadiq Khan colocará à disposição dos usuários da bicicleta representa um  valor médio de  17 libras/ano por cidadão, algo como R$ 72,30  reais ao ano por habitante, esse valor coloca a Londres no mesmo patamar de Amsterdã e Copenhague, cidades referência quanto ao uso da bicicleta como modal de transporte .

A informação foi divulgada nos primeiros dias do mês de dezembro de 2016  pelo TfL – Transporte para Londres, órgão responsável pela administração dos transportes públicos da cidade. Para se ter uma ideia da importância da bicicleta no orçamento das autoridades londrinas,  o investimento representa 5,5% do orçamento do órgão.

O Sadiq Khan foi empossado em maio de 2016  e conseguiu obter um investimento recorde para que o londrinense possa se mover em bicicleta, durante a campanha  prometeu "planos mais detalhados para tornar a bicicleta uma escolha segura e óbvia para londrinos de todas as idades e origens".

 O investimento recorde vai ajudar londrinos a circularem  pela cidade com maior rapidez, sem ter que usar um carro, o que irá beneficiar a saúde das pessoas, contribuindo para a melhoria da qualidade do ar e incentivar uma mudança para a viagem mais saudável e ativa. O novo plano também irá incluir benefícios substanciais para pedestres com novos cruzamentos e calçadas maiores.

Khan também se comprometeu a dar continuidade ao projeto das Cycle Superhighways – as super ciclovias – que na gestão anterior foram duramente criticadas pela falta de coordenação no desenvolvimento do projeto. O prefeito disse que aprendeu com os erros do passado recente, e  já se comprometeu a fazer uma consulta publica para levar adiante as novas rotas das super-ciclovias CS4 Tower Bridge e CS9 Olympia-Hounslow

Com esse orçamento bilionário a prefeitura londrina pretende atingir a marca de 1,5 milhões de viagens em bicicleta por dia até 2025/26, para isso o projeto prevê a ampliação das conexões com outros modais (como metrô e ônibus) e a conclusão, ainda em 2017 da segunda fase da super-ciclovia Norte-Sul entre  Farringdon e Kings Cross. O projeto também inclui a extensão da super-ciclovia Leste-Oeste de Lancaster Gate e trabalhar para entregar Ciclo Supervia 11 de Swiss Cottage para o West End.

O projeto cortará  a cidade e ampliará a malha cicloviária, além  disso promete  reduzir as lacunas deixadas pela administração anterior aonde muitas ciclovias não se conectavam, o novo projeto procura a conexão principalmente no centro de Londres.

Ao que parece não vai faltar dinheiro para cumprir as promessas de Khan que durante a sua campanha se comprometeu a triplicar a extensão de ciclovias protegidas de Londres, corrigir os cruzamentos mais perigosos e aumentar a interligação entre bairros para implementar grandes rotas para incentivar o cidadão a caminhadas e ao uso da bicicleta. O que sem duvida isso contribuirá para tornar Londres uma cidade melhor, mais verde, mais saudável e menos congestionada.

O exemplo londrino merece ser olhado com atenção pelas cidades brasileiras que implantaram sistemas cicloviários , os erros cometidos por lá se repetiram por aqui, porém os novos projetos londrinos incluem consultas aos moradores impactados pelos novos projetos e uma participação ativa de toda a comunidade e principalmente uma gestão adequada de todo o processo.

 

 

Fonte: Mayor of London

( Mayor of London)

Admin

09 Janeiro 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

A disputa comercial entre os Estados Unidos e China, e a mais recente contra a U.E. motivada por subsídios à indústria aeronáutica; os operadores do setor dos EUA também foram atingidos com a inclusão de bicicletas quadros e componentes nas ações do governo Trump que sobretaxam produtos desses países. Importadores dos Estados Unidos solicitaram exclusões tarifarias à representação comercial daquele país e tem obtido sucesso