PORTO ALEGRE LANÇA PROJETO EM BUSCA DE RECURSOS PARA AMPLIAR CICLOVIAS

PORTO ALEGRE LANÇA PROJETO EM BUSCA DE RECURSOS PARA AMPLIAR CICLOVIAS

Na primeira quinzena de outubro, a prefeitura de Porto Alegre (RS), encaminhou ao legislativo, projeto de lei solicitando autorização de financiamento,
no valor de R$ 6,657 milhões, se aprovado pelos vereadores, será encaminhado ao Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana do Ministério de Desenvolvimento Regional, junto à Caixa Econômica Federal (Caixa), pare serem investidos em obras de ampliação da malha cicloviaria.

O projeto denominado Transporte Ativo - prevê investimento de R$ 5,955 milhões para obras de infraestrutura cicloviária, incluindo pavimentação e sinalização em trechos de vias que, somados, podem passar de 20 quilômetros de ciclovias. Do total do investimento, R$ 5,657 milhões são recursos de financiamento e R$ 297,750 mil, de contrapartida do Município.

 “Este é mais um projeto de investimento para Porto Alegre que vai oferecer segurança e qualidade nos deslocamentos por bicicleta e atrair novos usuários a modais não motorizados”, afirma o prefeito Nelson Marchezan Júnior. A ampliação das ciclovias na cidade integra a Estratégia da Mobilidade Urbana do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental de 1999 e é reiterada no Plano de Mobilidade Urbana de 2019. Está de acordo com a Política Nacional de Mobilidade Urbana.

"Além da importância de investir em modais alternativos, que reduzem a emissão de poluentes e qualificam a mobilidade ativa, com o recurso do Avançar Cidades vamos ampliar significativamente a infraestrutura cicloviária  implantada até hoje", destaca o secretário extraordinário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Mata Tortoriello.

Em conjunto com essa ação, a  Prefeitura da capital gaúcha, também enviou uma solicitação de R$ 4 milhões para levar adiante o projeto de Pesquisa de Origem e Destino para atualização de informações sobre os deslocamentos das pessoas na malha urbana da cidade ao longo do dia, entendendo-se a relação entre as viagens e suas características.

A última pesquisa completa foi realizada em 2003 e, em 2012 foi feita uma atualização. Trata-se de uma metodologia clássica utilizada por vários institutos de pesquisa, órgãos gestores de trânsito e empresas privadas interessadas em mensurar a viabilidade econômico-financeira de empreendimentos de transporte. Trata-se de uma  ferramenta importante para o planejamento da mobilidade urbana, servindo de subsídio para execução de ações do Plano de Mobilidade Urbana e a integração metropolitana do transporte

fotos: Joel Vargas/PMPA

(Prefeitura Municipal de Porto Alegre)

Admin

17 Outubro 2019

Mobilidade

Comentários

Destaque

Texto do Programa Bicicleta Brasil já está no Senado para análise. O PBB será financiado por multas, e a execução ficará sob responsabilidade dos setores públicos e privados ligados ao trânsito e à mobilidade urbana