PARLAMENTO EUROPEU SINALIZA COM VEÍCULOS A MOTOR MAIS SEGUROS PARA CICLISTAS E PEDESTRES

PARLAMENTO EUROPEU SINALIZA COM VEÍCULOS A MOTOR MAIS SEGUROS PARA CICLISTAS E PEDESTRES

Com o mundo indo cada vez mais em direção à mobilidade limpa, segura e conectada, avançam cada vez mais planos para garantir que as melhorias tecnológicas se tornem obrigatórias; nesse sentido o Parlamento Europeu deverá aprovar muito em breve medidas que melhorarão a segurança de ciclistas e pedestres em todos os países membros da U.E..

Para comercializarem seus veículos no mercado da União Europeia, os fabricantes  terão de submeter os seus novos veículos a rigorosos procedimentos e testes enquadrando-os  no Regulamento Geral de Segurança que estabelece medidas de segurança obrigatórias. Os membros da Comissão IMCO  - Comitê do Mercado Interno e da Proteção dos Consumidores do Parlamento Europeu (MPE) votaram uma série de novas medidas a serem incluídas num novo Regulamento Geral de Segurança inicialmente proposto pela Comissão Europeia . O projeto ainda tem de passar pela aprovação do Plenário do Parlamento Europeu

O projeto foi acompanhado muito de perto pela ECF – Federação Europeia dos Ciclistas pois as novas tecnologias, que deverão ser obrigatórias para os veículos a motor incluem a Assistência de Velocidade Inteligente e Interveniente, frenagem de emergência autônoma, além da melhora na regulamentação Direct Vision para caminhões que prevê um sistema de detecção de pedestres e ciclistas.  Segundo dados apresentados pelas entidades de defesa do consumidor e de proteção nos próximos 15 anos essas tecnologias poderiam ajudar a salvar 25 mil vidas.

(ECF - European Cyclists Federation)

Admin

08 Março 2019

Mobilidade

Comentários

Destaque

Os patinetes elétricos são uma realidade mundial e estes já se encontram em praticamente todas as grandes cidades; seu uso também cresceu de forma vertiginosa. E com isso também houve um aumento dos acidentes, inclusive os mais graves. Na Europa as autoridades já pensam em uma normatização para exigir um mínimo de segurança para veículos elétricos leves pessoais