TRENS EUROPEUS TERÃO NO MÍNIMO 8 VAGAS PARA BICICLETAS

TRENS EUROPEUS TERÃO NO MÍNIMO 8 VAGAS PARA BICICLETAS

Vitória dos ciclistas junto ao Parlamento Europeu. A comissão de transportes votou uma emenda estipulando que todos os trens novos ou reformados deverão ter 8 lugares para bicicletas.

 

Na última terça-feira, 9 de outubro, os membros da comissão de Transporte e Turismo do Parlamento Europeu votaram uma proposta para a intrudoção de um mínimo de oito lugares para bicicletas em todos os trens novos e reformados em circulação nos países da comunidade europeia. A proposta deverá passar pelo Plenário do Parlamento Europeu na próximas semanas, se receber o apoio será levada a discussão junto aos Estados-Membros da comunidade

Se, como é de se esperar, a proposta for apoiada também no Plenário do Parlamento nas próximas semanas, então se tornará  posição oficial nas próximas discussões com os Estados-Membros (o Conselho da União Europeia).

Estamos conscientes de que ainda há muitos obstáculos, mas este é, sem dúvida, um passo importante para aumentar os níveis de multimodalidade na Europa. Era importante ter uma posição forte sobre o transporte de bicicletas do Parlamento Europeu, antes das discussões que nos aguardam no Conselho”, declarou Ed Lancaster, oficial de Politicas da ECF – Federação Europeia de Ciclistas.

Segundo o texto aprovado pela comissão de Transportes e Turismo : “Os passageiros terão direito a levar bicicletas a bordo dos  trens, incluindo os serviços de alta velocidade, longa distância, transfronteiriços e locais. Todo os trens de passageiros novos ou reformados deverão, o mais tardar dois anos após a entrada em vigor do presente regulamento, incluir um espaço sinalizado para o transporte de bicicletas montadas com um mínimo de 8 lugaress. As empresas ferroviárias, os vendedores de bilhetes, os operadores turísticos e, se for caso disso, os gestores das estações devem informar os passageiros o mais tardar quando adquirirem o bilhete das condições para o transporte de bicicletas em todos os serviços em conformidade com o Regulamento (UE) n.º 454/2011".

A ação é resultado do trabalho de muitas entidades e associações que há anos vem realizando uma forte campanha para uma regulamentação mais ampla que atenda o crescente número de passageiros que se deslocam nos trens da Europa levando suas bicicletas. As leis atuais são de 2007 e apenas apontam como as bicicletas devem ser transportadas nos trens, sem incentivar as empresas ferroviárias a aplicarem medidas de incentivo ou formas de combinação entre os modais. Assim, existem várias ligações ferroviárias em toda a Europa, onde não existem disposições para o transporte de bicicletas.

Muitos ciclistas, principalmente os cicloturistas, preferem usar a própria bicicleta no início e no final da viagem por razões de conforto, conveniência e custo. “Isso finalmente levará em conta o boom do ciclo turístico.  Que vem crescendo a uma taxa anual de 20% há mais de duas décadas, gerando um volume anual de mais de 40 bilhões de euros na UE ”, disse o eurodeputado, ligado às questões da bicicleta Michael Cramer. Segundo Nicolas Clifford, ligado a um grupo de empresas e organizações  que operam com o turismo em bicicleta na França  “a acessibilidade das bicicletas em trens é essencial para o desenvolvimento do turismo de bicicleta”.

Na sequência da reunião plenária, o Parlamento Europeu iniciará conversações com o Conselho da União Europeia (os Estados-Membros) para chegar a um acordo sobre a redação final do regulamento. 

(ECF - Federação Europeia dos Ciclistas)

Admin

11 Outubro 2018

Mobilidade

Comentários

Destaque

A proposta do aplicativo Bike Registrada é criar um cadastro nacional de ciclistas e registro de bicicletas. Assim, o ciclista, ao registrar sua bike, poderá checar e verificar a propriedade do veículo. A ideia é que os ciclistas possam registrar suas bicicletas e, dessa forma, sempre que forem adquirir uma bike, seja possível verificar se a bicicleta é produto de roubo...