MARINGÁ ECONOMIA E NOVAS CICLOVIAS IMPULSIONAM O COMÉRCIO

MARINGÁ ECONOMIA E NOVAS CICLOVIAS IMPULSIONAM O COMÉRCIO

Em matéria publicada no último mês de junho, o jornal O  Diário de Maringá aponta  para o crescimento de um 30% na comercialização de bicicletas nos últimos três anos. Segundo comerciantes, a crise econômica e as novas ciclovias construídas na cidade serviram como incentivo para conquistar novos usuários.

Seguindo uma tendência vista em outras cidades do país, o uso da bicicleta para deslocamentos diários também aumentou em Maringá, terceira maior cidade do Paraná. Comerciantes da cidade comemoram  o crescimento, e apontam que se não fosse a crise econômica os números seriam ainda melhores.

Segundo Amanda Lopes, vendedora de uma loja localizada na Zona 3 da cidade , “As pessoas tem optado pela bicicleta por questões de saúde, esporte ou mesmo por uma nova opção de locomover no dia a dia. Temos notado isso”. Outro vendedor de uma loja localizada no Jardim Alvorada, declarou que as vendas aumentaram em 20% neste período, para ele  “Muitos tem deixado o carro em casa para ir ao trabalho de bicicleta, ou mesmo para fazer algo do cotidiano na rua. O preço do combustível está cada vez mais alto”. Seguindo a mesma linha de argumento, Alisson Dal, gerente de uma loja da Avenida Mauá, aonde se concentram várias bicicletarias da cidade,  comentou: “ Com a crise sofremos menos  que as demais atividades comerciais, mas se não fosse por isso, teríamos vendido muito mais”.

Para Elise Savi,  gerente de Projetos de Mobilidade da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana – Semob,  esse crescimento notado pelo comércio também está relacionado ao aumento da malha cicloviária da cidade, entre 2015 e 2017 a cidade recebeu mais 15,5 km de ciclovias, totalizando 31,5 km.  “É nítido que hoje  temos mais bicicletas nas ruas. Os bicicletários por aí também aumentaram e todos estão bem ocupados. A tendência é essa.” comentou

 Além disso,  há vários trechos de ciclovias em execução que serão entregues até o final deste ano.  A expectativa é que com os novos projetos que estão em estudo e desenvolvimento, a cidade de Maringá tenha em até cinco anos 75 km de ciclovias. “Vamos torcer para que tudo corra bem e os planos se concretizem conforme temos planejado”, disse Savi que também passou a adotar a bicicleta em seus deslocamentos diários,  “Comprei a bike para fazer trilhas. Depois, passei a reparar que gastava mais tempo para chegar ao trabalho de carro, por conta do trânsito, do que de bicicleta. Nesta altura, eu já estava envolvida com o esporte, e resolvi deixar o carro de vez. Economizo gasolina, tributos, manutenção do veiculo e ganho condicionamento fisico”, declarou. 

fotos: Divulgação/PMM

(O Diário)

Admin

03 Julho 2018

Mobilidade

Comentários

Destaque

Um engenheiro italiano desenvolveu um protótipo de uma bicicleta com rodas sem raios que pode ser dobrada como se fosse um guarda-chuvas. Feita de alumínio, a bicicleta foi criada por Gianluca Sada, que patenteou o sistema inovador de aros que dispensa os tradicionais raios das rodas comuns de bicicletas e motocicletas