FRANÇA NAÇÃO DE BICICLETAS

FRANÇA NAÇÃO DE BICICLETAS

Fazer da França uma “nação de bicicletas”. Esse é o projeto anunciado, na terça-feira (20/09), pela primeira-ministra francesa Elisabeth Borne, ao lançar um novo plano destinado a favorecer o acesso da população à bicicletas e que contará com financiamento de € 250 milhões (R$ 1,3 bilhão), em 2023. O número de ciclistas cresceu mais de 10% no país, este ano.

Há quatro anos, quando ainda era ministra dos Transportes, Borne já havia lançado um primeiro plano voltado para bicicletas, dotado de € 350 milhões, ao longo de 7 anos (2018-2025), aos quais se juntaram mais € 150 milhões do plano de recuperação do Estado, após a pandemia de Covid-19.

O governo avaliou a iniciativa como "um verdadeiro sucesso", nas palavras de Borne, que estava acompanhada de vários ministros, como Clément Beaune (Transportes) e Christophe Béchu (Transição Ecológica), que chegaram, ambos, pedalando para a ocasião. 

Béchu destacou que os créditos do primeiro plano "foram gastos em apenas quatro anos".

A bicicleta se tornou "o meio de transporte mais vendido" em 2021, graças à ajuda para reparo e aquisição de novos modelos, disse Borne.

Além disso, foram criados cerca de 14 mil quilômetros de ciclovias, 160 mil jovens participaram de treinamento para "aprender a pedalar". Este segundo plano continuará a desenvolver infraestruturas cicláveis. Do total anunciado, € 85 milhões (R$ 437 milhões) já são previstos para esse ano.

A França é o segundo país depois da Alemanha em cicloturismo, com rotas cada vez mais importantes e bem equipadas. O país é coberto por dez rotas europeias, ou seja, 8.000 km, com 90% delas concluídas. O plano nacional de ciclovias abrange 13.000 km, dos quais aproximadamente 75% já foram concluídos.

Cresce o número de ciclistas

O uso da bicicleta aumentou 11%, nos primeiros 9 meses de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado, e 33% em relação a 2019, de acordo com a rede Vélo & Territoires, que compila dados de cerca de 300 pontos de contagem de bicicletas no país. Os pontos com mais passagens desse tipo de veículo estão em Paris, Estrasburgo, Grenoble e Nantes.

Com o início do ano letivo, o contador que fica no Boulevard de Sébastopol, o mais movimentado de Paris, bateu um recorde na sexta-feira (16/9 ), com 19 mil passagens de bicicletas (nos dois sentidos), segundo o site da prefeitura. Nas zonas rurais, no entanto, o ciclismo ainda é “frágil”, especifica a Vélo & Territoires.

Uma pesquisa da Union Sport & Cycle, que representa empresas do setor, aponta que 65% dos franceses pedalaram pelo menos uma vez nos últimos 12 meses. A prática de lazer continua a ser maioria (50% dos pesquisados), a desportiva representa (26%), enquanto 18% dos ciclistas utilizaram a bicicleta para deslocamentos diários.

O uso da bicicleta no entanto, exige a instalação de infraestruturas seguras para os ciclistas, como ciclovias separadas do resto do trânsito.

fotos: Kubaya/VisualHunt.com - Stuart Madeley/VisualHunt.com

(G1)

Admin

23 Setembro 2022

Mobilidade

Comentários

Destaque

Nova propaganda institucional da Toyota sob o lema de inspirar as pessoas a superar limites, a cruzar a linha de chegada e conquistar o impossível, remete aos sonhos de um garoto italiano dos anos 70. A bicicleta e o ciclismo são pano de fundo de uma campanha de parceria Mundial de Mobilidade com o COI e o Comitê Paraolímpico