FORTALEZA DESENVOLVERÁ PROJETO DE REFERÊNCIA PARA CICLOVIAS

FORTALEZA DESENVOLVERÁ PROJETO DE REFERÊNCIA PARA CICLOVIAS

Uma parceria entre Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Ministério das Cidades selecionou a cidade de Fortaleza para participar do Programa Mobilidade Urbana de Baixo Carbono  isso possibilitará a  instalação na cidade e  um projeto piloto que servirá como referência para a criação e desenvolvimento da infraestrutura ciclística em outros municípios.

O diferencial do projeto é a da conexão com com outras obras e sistemas já implantados. André Daher, coordenador de gerenciamento de programas e projetos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), explica como será  o projeto: ‘’A primeira solução seria a conexão de redes. Serão ligados 20km de rede cicloviária. Estariam outras ciclofaixas conectadas, e ligando a um grande terminal, que é o Antônio Bezerra, onde poderão integrar os modais. Também será proporcionada maior segurança a ciclistas e pedestres, pois estarão sendo remodelados todas as faixas de pedestres, que darão soluções para transpor cruzamentos garantido o bem estar de pedestres e ciclistas e promovendo maior acessibilidade’’.

Além da capital cearense outras três capitais participam do projeto  – São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. No entanto, as capitais não receberão a ciclovia, sendo a participação delas voltadas a criação de manuais para pedestres e ciclistas e estudo de planos cicloviários.

 O custo total de todos os projetos será de R$ 148 milhões, sendo boa parte oriundo de doações do Fundo Global para Ambiente, vinculado ao BID. A prefeitura de Fortaleza irá dispor R$ 4,7milhões, que serão dispostos para eventuais reajustes a serem realizados devido a obra.

O Projeto Baixo Carbono também leva como objetivo incentivar que os projetos de transporte das maiores cidades brasileiras levem em consideração método para atingir o compromisso de redução voluntária da emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) entre 36,1 e 38,9%, considerado os níveis de emissão projetados para o ano 2020.

Segundo dados da prefeitura de Fortaleza, entre 2013 e julho 2017, a rede cicloviária da cidade teve uma ampliação de 214% . A capital, que tinha 68km de rede cicloviária no início de 2013,  atualmente conta com 214km de infraestrutura para o modal, sendo 101,5 de ciclovias, 111km de ciclofaixas, 1,4km de ciclorrotas e 0,1km de passeio compartilhado.

fotos: Prefeitura de Fortaleza

 

 

(Prefeitura de Fortaleza)

Admin

19 Setembro 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

Shimano Fest recebeu um público de 25,5 mil pessoas durante os 4 dias do evento, desses 5,4 mil eram operadores do setor (lojistas, etc) A cada edição o festival se firma como grande evento da bicicleta