FORTALEZA DESENVOLVERÁ PROJETO DE REFERÊNCIA PARA CICLOVIAS

FORTALEZA DESENVOLVERÁ PROJETO DE REFERÊNCIA PARA CICLOVIAS

Uma parceria entre Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Ministério das Cidades selecionou a cidade de Fortaleza para participar do Programa Mobilidade Urbana de Baixo Carbono  isso possibilitará a  instalação na cidade e  um projeto piloto que servirá como referência para a criação e desenvolvimento da infraestrutura ciclística em outros municípios.

O diferencial do projeto é a da conexão com com outras obras e sistemas já implantados. André Daher, coordenador de gerenciamento de programas e projetos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), explica como será  o projeto: ‘’A primeira solução seria a conexão de redes. Serão ligados 20km de rede cicloviária. Estariam outras ciclofaixas conectadas, e ligando a um grande terminal, que é o Antônio Bezerra, onde poderão integrar os modais. Também será proporcionada maior segurança a ciclistas e pedestres, pois estarão sendo remodelados todas as faixas de pedestres, que darão soluções para transpor cruzamentos garantido o bem estar de pedestres e ciclistas e promovendo maior acessibilidade’’.

Além da capital cearense outras três capitais participam do projeto  – São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. No entanto, as capitais não receberão a ciclovia, sendo a participação delas voltadas a criação de manuais para pedestres e ciclistas e estudo de planos cicloviários.

 O custo total de todos os projetos será de R$ 148 milhões, sendo boa parte oriundo de doações do Fundo Global para Ambiente, vinculado ao BID. A prefeitura de Fortaleza irá dispor R$ 4,7milhões, que serão dispostos para eventuais reajustes a serem realizados devido a obra.

O Projeto Baixo Carbono também leva como objetivo incentivar que os projetos de transporte das maiores cidades brasileiras levem em consideração método para atingir o compromisso de redução voluntária da emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) entre 36,1 e 38,9%, considerado os níveis de emissão projetados para o ano 2020.

Segundo dados da prefeitura de Fortaleza, entre 2013 e julho 2017, a rede cicloviária da cidade teve uma ampliação de 214% . A capital, que tinha 68km de rede cicloviária no início de 2013,  atualmente conta com 214km de infraestrutura para o modal, sendo 101,5 de ciclovias, 111km de ciclofaixas, 1,4km de ciclorrotas e 0,1km de passeio compartilhado.

fotos: Prefeitura de Fortaleza

 

 

(Prefeitura de Fortaleza)

Admin

19 Setembro 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

Fabricantes europeus estão fazendo um movimento de retorno, levando suas produções para mais perto da sua rede de distribuição na Europa. Agilidade nas entregas e possibilidade de atender a costumização estão sendo levados em conta por grandes players do setor