CURITIBA: PISO DE CICLOVIAS PODERÁ GERAR ENERGIA

CURITIBA: PISO DE CICLOVIAS PODERÁ GERAR ENERGIA

Curitiba estuda instalação de piso gerador de energia em ciclovias. Eletricidade será usada para ativar sistema inteligente de sinalização em cruzamentos e sensores de monitoramento de fluxo de ciclistas

A ideia de que a capital paranaense receba em alguns trechos de suas ciclovias um piso especial que gere energia vinha sendo estudada desde o ano passado, quando representantes do governo japonês apresentaram a novidade à Secretaria Municipal de Obras Públicas de Curitiba que trabalhava em um novo projeto de iluminação inteligente para as ciclovias da cidade.

No  inicio do mês de outubro a ideia começou a ganhar força com a visita de uma comitiva da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) ao gabinete do prefeito Rafael Greca.  Acompanhado do superintendente de Obras e Serviços da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Reinaldo Pilotto, o grupo apresentou um sistema de geração de energia alternativa, que funciona por meio de sensores instalados em um piso.

A tecnologia já foi apresentada em março para o vice-prefeito e secretário municipal de Obras Públicas e Infraestrutura, Eduardo Pimentel. A empresa japonesa SoundPower escolheu Curitiba para testar o produto e estrear no mercado brasileiro.

O projeto da ciclovia que gera energia é similar ao construído em 2015 na cidade holandesa de Krommenie. A ciclovia  holandesa tem sete quilômetros de extensão e pode gerar 3 mil kWh, energia suficiente para abastecer uma casa por um ano é construída sobre uma  base de concreto com largura entre 2,5 e 3,5 metros, coberta por painéis de energia solar protegidos por vidros capazes de suportar o peso de ciclistas e veículos motorizados.

No encontro, o prefeito anunciou que um trecho de ciclovia no Centro Cívico, próximo ao Palácio 29 de Março, vai ganhar o sistema em breve. “Vamos instalar em caráter de teste, pelo projeto de conscientização de energias alternativas do Vale do Pinhão”, disse o prefeito. “Mas a nossa ideia é evoluir para instalar uma fábrica do sistema na cidade, que nos permita ter grandes trechos de ciclovia fazendo caminhos de luz para os nossos ciclistas”, completou Greca. Segundo informações oficiais, o projeto não terá custo para a Prefeitura.

A comitiva trabalha nos ajustes do projeto e no termo de cooperação junto às equipes da secretaria. Participaram da reunião o assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zanin Feijó, e a arquiteta da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Denise Mitiko Murata. Da comitiva da Jica estiveram Kazuyo Yoshida, responsável pelo suporte às pequenas e médias empresas; Kohei Hayamizu, CEO da Sound Power Corporation; Shuichi Takano, Takanori Yasuda, Mitsuo Yamada e Noriko Tanaka, da Japan Development Service; e Yoshihiro Miyamoto, representante sênior da Jica no Brasil.

 fotos: Daniel Castellano/SMCS - Divulgação

(Prefeitura de Curitiba)

Admin

08 Novembro 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

Fabricantes europeus estão fazendo um movimento de retorno, levando suas produções para mais perto da sua rede de distribuição na Europa. Agilidade nas entregas e possibilidade de atender a costumização estão sendo levados em conta por grandes players do setor