COPENHAGUE BUSCA REDUZIR CONGESTIONAMENTOS DE BICICLETAS

COPENHAGUE BUSCA REDUZIR CONGESTIONAMENTOS DE BICICLETAS

Painéis informativos para indicar quais as ciclovias com menor fluxo de trânsito são a tentativa da administração de Copenhague para reduzir os congestionamentos de bicicletas

Na capital da Dinamarca, o congestionamento é de bicicletas. Com uma rede de ciclovias com mais de 390 quilômetros e com muito mais bicicletas que carros nas ruas, a administração de Copenhague lança mão de uma iniciativa pioneira na tentativa de minimizar os congestionamentos de ciclistas. As autoridades locais pretendem instalar painéis eletrônicos que fornecerão informação para encontrar os melhores caminhos.
Em novembro de 2016, Copenhague superou, pela primeira, vez o número de pessoas que optaram pela bicicleta (265.700 pessoas em detrimento às 252.600 pessoas que optaram pelo automóvel) . Segundo dados oficiais, no ano passado a população da cidade pedalou mais de 1,4 milhões de quilômetros em deslocamentos de casa para o trabalho, escola ou lazer.
Com um investimento que ultrapassa os 500 mil euros ( R$ 1,86 milhões) serão instalados inicialmente, cinco painéis informativos em pontos estratégicos da cidade. Segundo Morten Kabell, responsável pelo departamento ambiental e de tecnologia , “os painéis permitirão aos ciclistas que diariamente entram na cidade, escolham as ciclovias com menor fluxo”; os painéis recebem informações sobre obras nas vias, distâncias entre um ponto e outro, filas e o volume de trafego. Em caso de congestionamentos, os painéis indicarão rotas alternativas. Um dos pontos de maior congestionamento é a Ponte Rainha Luiza, aonde diariamente circulam mais de 40 mil ciclistas.

Nos últimos 20 anos, o tráfego de bicicletas teve um crescimento de 68% e, com isto, também aumentaram os investimentos em infraestrutura; já há planos para alargamento e ampliação da rede de ciclovias. Atualmente a cidade tem 17 pontes de uso exclusivo para os ciclistas que tem à sua disposição um aplicativo o i bike cph que permite planejar rotas mais tranquilas ou rotas verdes – em roteiros que cobrem aproximadamente 60 km dos 390 quilômetros de ciclovias de Copenhague. Estima-se que até 2025, a utilização da bicicleta como meio de transporte, tenha um crescimento de mais um 25% na cidade, com picos de 36% nas horas de maior movimento . Com esses números os administradores já trabalham olhando para o futuro e buscando soluções para os cidadãos.
Fotos: VisualHunt

(The Guardian)

Admin

28 Junho 2017

Mobilidade

Comentários