CICLISMO VIRTUAL TERÁ SEU PRIMEIRO MUNDIAL OFICIAL EM DEZEMBRO

CICLISMO VIRTUAL TERÁ SEU PRIMEIRO MUNDIAL OFICIAL EM DEZEMBRO

Confirmada para os dias 8 e 9 de dezembro a disputa do primeiro Campeonato Mundial de E-sports de Ciclismo sob controle da UCI e utilizando a plataforma de treinamento e corrida on line Zwift.

O acordo entre a maior plataforma Zwift e a UCI para desenvolver e administrar uma nova disciplina de ciclismo para os  esportes eletrônicos ou e-sports foi assinado no ano passado durante o Mundial realizado em Yorkshire.

Neste ano, em meio à crise da Covid-19 a explosão das vendas de rolos de treinamento e um maior número de usuários que se conenctaram virtualmente em eventos de corridas e treinos esportivos abriram uma nova frente para negócios e fez do ciclismo indoor uma modalidade que manteve muita gente em atividade ou trouxe para a bicicleta pessoas que queriam se manter em atividade. 

Em comunicado à imprensa o presidente da UCI – União Ciclista Internacional, órgão máximo dos esportes a pedal , David Lappartient, declarou: “.As corridas virtuais foram extremamente populares durante o período em que as competições cessaram, e eu realmente acredito no potencial dos e-Sports para ajudar a aumentar a participação em nosso esporte. Este é um momento histórico”.

O CEO e cofundador da Zwift Eric Min acrescentou: “2020 foi um grande ano para os esportes eletrônicos, pois ajudou a preencher a lacuna deixada pelo esporte tradicional. Seguindo em frente, esperamos estabelecer isso como uma nova disciplina do esporte - não para preencher lacunas, mas uma que é verdadeiramente complementar a outras disciplinas, sejam elas de estrada, ciclocross ou mountain bike. Há uma grande oportunidade de desenvolver o esporte com e-sports e estou orgulhoso de que, junto com a UCI, possamos liderar o caminho ”.

A primeira edição colocará os ciclistas virtualmente na disputa desde suas casas ou dos centros de treinamentos. As duas categorias - Elite Masculina e Elite Feminina - competirão no mesmo percurso e distância, com os dois Campeões Mundiais UCI de 2020 conquistando  a camisa arco-íris que eles vestirão em todos os eventos de ciclismo sob a tutela da UCI em  2021.

A UCI alocará as Federações Nacionais com cotas de participação que serão anunciadas em uma fase posterior, com base em três critérios: o ranking de estrada da UCI (em junho de 2020), o número de ciclistas registrados em um Pool de Testes e o número de  ciclistas elegíveis inscritos na plataforma Zwift.

Os convites automáticos serão enviados pela UCI às Federações Nacionais representadas pela maior população de ciclistas na plataforma Zwift dentro de cada gênero e atender aos critérios acima. Isso diz respeito a 20 Federações Nacionais (Itália, Bélgica, França, Holanda, Austrália, Espanha, EUA, Grã-Bretanha, Alemanha, Suíça, Canadá, Dinamarca, Polônia, Áustria, Colômbia, Nova Zelândia, África do Sul, Noruega, Irlanda, Japão) para o evento masculino e 13 Federações Nacionais (Holanda, Itália, Austrália, França, EUA, Alemanha, Bélgica, Grã-Bretanha, Polônia, Canadá, Nova Zelândia, África do Sul, Japão) para o evento feminino. Convites adicionais  podem ser concedidos a ciclistas individuais pela UCI por meio de wildcard.

Segundo a entidade máxima do ciclismo o objetivo é garantir que todos os cinco continentes estejam representados nas corridas femininas e masculinas e que seja possível atingir o mesmo número de inscrições totais para mulheres e homens.

(UCI)

Admin

24 2020

Mobilidade

Comentários

Destaque

A notícia de que a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China está arrefecendo, foi sinalizada pelo Ministério do Comércio da China. Os dois países concordaram flexibilizar as taxas de importação, mercados reagiram de forma positiva à notícia