CAMINHOS DO IGUAÇU: PERCURSO DE 187 KM  NO OESTE PARANAENSE É INVESTIMENTO NO CICLOTURISMO

CAMINHOS DO IGUAÇU: PERCURSO DE 187 KM NO OESTE PARANAENSE É INVESTIMENTO NO CICLOTURISMO

Uma trajeto de 187 km forma o Caminho do Iguaçu – Rota Beira parque, um projeto voltado para o cicloturismo na região do Parque Nacional do Iguaçu. A pedra fundamental de lançamento do primeiro trecho do projeto foi lançada no último dia 17 de março em Cascavel, no Paraná

 

Os municípios limítrofes com o Parque Nacional do Iguaçu em parceira com  a Itaipu Binacional, estão levando adiante um projeto para desenvolver o cicloturismo e o ecoturismo  na região, nos planos está uma ciclovia de 187 km que formará os Caminhos do Iguaçu – Rota Beira Parque.

A cidade de Cascavel saiu á frente nas obras e no último dia 17 de março, as autoridades da cidade e das empresas parcerias no projeto colocaram a pedra fundamental, o Marco Zero da ciclovia entre a BR-277 e a PR180.

Dos 187 km da Rota Beira Parque, 44,6 ficam no município de Cascavel, esse trecho será construído pela Seagri – Secretaria da Agricultura da cidade, por meio de um convênio firmado com  a Itaipu Binacional p com um investimento de R$ 26.619.297,10 em - sendo R$ 14.038.358,98 da Itaipu e uma contrapartida de R$ 12.580.938,12 do Município, o qual prevê também a adequação de estradas rurais, abrangendo trechos em todos os distritos e pavimentação com pedras irregulares.

A rota passa por  oito municípios, iniciando em Cascavel, passando por Santa Tereza do Oeste, Céu Azul, Matelândia, Serranópolis do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e finalizando em Foz do Iguaçu, contemplando um trecho de quase 200 quilômetros. O trecho de Cascavel recebeu o nome do idealizador e ex-presidente da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Cascavel), José Torres Sobrinho, que faleceu em janeiro do ano passado.

O projeto de implantação da rota turística interligando Cascavel a Foz do Iguaçu é fruto do convênio entre a ADETUR -  Agência de Desenvolvimento da Região Turística Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu e Itaipu Binacional, também da parceria com instituições regionais, como Fundação Parque Tecnológico de Itaipu e tem apoio do Parque Nacional do Iguaçu, prefeituras dos municípios Lindeiros ao Parque, além de grupos de ciclistas como a e Associação Ciclismo Cascavel (ACC)  e organizações regionais.

De acordo com Flávio Degasperi, presidente da ADETUR, a rota turística tem por objetivo fomentar o turismo rural, com a prática da cavalgada, caminhada, ciclismo, tendo em vista que são três atividades que geralmente são praticadas em estradas vicinais, onde o risco é menor e há a atratividade ao longo do trajeto. Após o evento de lançamento das obras foi realizado um pedal inicial de aproximadamente oito quilômetros. “O prazer de estar numa rota como esta é muito maior, traz um bem-estar para a população, que vai usufruir como um todo do trajeto ou trechos, conforme melhor atender a demanda de cada um. Um ganho para a sociedade em geral”, salienta.

Os trabalhos para o desenvolvimento do projeto de implantação da rota turística começaram  há cerca de dois anos, com  dois workshops nos municípios de Serranópolis do Iguaçu e Matelândia  promovido pela ADETUR com a finalidade de consultar a comunidade do entorno e discutir algumas estratégias importantes para a estruturação. De posse dessas informações, a Adetur, através do convênio com Itaipu contratou uma empresa e dois técnicos para o levantamento de dados e informações técnicas para a estruturação da rota. A empresa realizou diagnósticos do percurso, fez todo o mapeamento, georreferenciamento dos trechos e pontos de interesse, bem como os locais críticos que receberão melhorias de acesso e adequações.

A agência também desenvolveu o projeto de sinalização direcional dos principais atrativos e em breve deverá colocar no ar um site  e um aplicativo móvel com  mapas, informações úteis,  atrativos, serviços disponíveis na rota turística. A equipe de trabalho formada por técnicos da Adetur, Itaipu Binacional e Parque Nacional do Iguaçu também percorreu todo o traçado da rota para análise dos pontos que necessitaram de adequações e melhorias.

A previsão para o término das obras da rota turística é agosto de 2018. Cada um dos municípios assinou o convênio com a Itaipu Binacional para melhoria do solo e adequações necessárias dentro de território contemplado pelo trajeto.

fotos: ADETUR

(Adetur-Prefeitura de Cascavel)

Admin

21 Março 2018

Mobilidade

Comentários

Destaque

Nos Estados Unidos, ações para implementação em um maior número de Estados de uma legislação para bicicletas elétricas com três classificações – e-bikes, e-MTB’s e speed-pedelec’s poderá ser a motivação para a expansão desse mercado.