BIKE SEM BARREIRAS: PROGRAMA UTILIZA A BICICLETA COMO FERRAMENTA DE INCLUSÃO

BIKE SEM BARREIRAS: PROGRAMA UTILIZA A BICICLETA COMO FERRAMENTA DE INCLUSÃO

Prefeitura de João Pessoa em parceria público-privada  lança programa inclusivo que vai disponibilizar gratuitamente bicicletas adaptadas para uso de pessoas com deficiência.

 

No início do mês de setembro, a prefeitura e João Pessoa (PB) colocou em ação, no Parque da Lagoa Sólon de Lucena,  o projeto “Bike sem Barreiras”, onde pessoas com deficiência terão à disposição bicicletas adaptadas .

O projeto ‘Bike sem barreiras’ vai disponibilizar as bicicletas para atender pessoas com paraplegia, lesões medulares, deficiência visual e mielomeningocele, um problema relacionado à espinha dorsal. São vários modelos de bicicletas à disposição do público.   A The Duet poderá ser utilizada por todos, suportando até 120 kg. A Handbike é destinada a usuários com lesões baixas e a Tandem, ou bicicleta de dois lugares, é para deficientes visuais que são conduzidos por monitores que atuam como guias.

O projeto é uma parceria público-privada entre a  Prefeitura de João Pessoa (PMJP), a Uninassau e o Instituto ser Educacional, que tem como objetivo integrar este público aos espaços de convivência da cidade. A universidade Uninassau doou as bicicletas ao município e vai garantir monitores para acompanhar a utilização. A prefeitura da cidaede atua na parte de logística, garantindo tendas, suportes, água, protetor solar e serviços como fisioterapia aos usuários.

De acordo com Adalberto Araújo, superintendente da superintendente da Secretaria de  Mobilidade Urbana-Semob, a parceria é mais uma forma de garantir inclusão e acessibilidade a todos os públicos. “A obra do Parque da Lagoa teve toda uma preocupação de garantir espaços de inclusão, que acolhesse todos os públicos de forma eficiente e agora podemos dar mais um passo nesse sentido”, afirmou.

Segundo o diretor regional da Uninassau, Rogério Xavier, João Pessoa é a terceira cidade a receber o projeto, depois de Salvador e Recife. “A cidade foi escolhida pelo carinho que temos a ela e pela relação de parceria que encontramos junto à Prefeitura. Com isso conseguimos trazer o projeto, o primeiro no país a disponibilizar um bicicletário totalmente inclusivo”.

O projeto é permanente e vai funcionar todos os domingos das 8h às 12h, em frente às paradas de ônibus do Parque da Lagoa. No total, 50 monitores estarão envolvidos no projeto para auxiliar e orientar o uso dos equipamentos, sendo 12 a cada domingo. Para ter acesso aos equipamentos, o usuário precisa apenas levar um documento com foto para a realização de um cadastro prévio.

 

(SeCom-JP)

Admin

10 Setembro 2019

Mobilidade

Comentários

Destaque

Novidades, esporte, moda, turismo, cultura, sustentabilidade e pessoas que movimentam esse importante setor da economia se encontraram durante 4 dias no Memorial da América Latina, em São Paulo, durante o 10º Shimano Fest