Bike Arte 2015 acontece em São Paulo

Bike Arte 2015 acontece em São Paulo

Desde 2012, festival independente segue abrindo ruas para pessoas e manifestações artísticas em busca de uma cidade mais democrática

Reforçando a ideia de que os espaços públicos das cidades devem ser pensados como locais de convivência e de promoção cultural, o Instituto Aromeiazero realiza, em 14/11, a 4ª edição do festival independente Bike Arte. A essência do evento é abrir as ruas para pessoas e ocupá-las com manifestações artísticas diversas como exposições, shows, artistas de rua, além de gastronomia e oficinas, sempre usando a bicicleta como tema central do evento.

Neste ano, um dos endereços escolhidos para a realização do Festival é a Casa do Povo, na Rua Três Rios, no Bom Retiro, onde vão acontecer oficinas e debates ligados a questões como mobilidade urbana, cicloativismo, diversidade, entre outros temas. Uma das novidades desta edição é que as atividades do Bike Arte não vão se concentrar apenas em um lugar: a Praça da Kantuta, onde ocorre, aos domingos, a tradicional feira boliviana, na zona norte de São Paulo, também receberá atrações do evento. Culinária de diferentes culturas, food bikes, oficina comunitária para manutenção de bicicletas, manifestações artísticas diversas, além do palco, em que bandas já confirmadas como Kiko Dinucci e Ordem Natural se apresentarão, são alguns dos atrativos previstos para ocupar a Praça.

A região da Kantuta, conhecida por reunir diversas colônias de imigrantes, foi escolhida a dedo com o objetivo de incluir essa população em todos os setores do evento - gastronomia, arte, artesanato. A ideia é destacar o caráter multicultural e democrático do festival, buscando acolher uma das principais características de São Paulo, muitas vezes ignorada ou marginalizada. Por conta disso, o Bike Arte 2015 recebe o apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo e fará parte da programação de encerramento da XX Cúpula da Mercocidades, evento que acontece em São Paulo entre 11 e 14/11, e reúne prefeitos das principais cidades da América do Sul.


Bike no conceito e na ciclovia
Para as pessoas circularem entre os dois pontos da cidade durante o festival, a equipe do CRIA – Conexões Culturais desenvolveu um roteiro cicloturístico de 2 km via ciclovias, que poderá ser percorrido com as bicicletas que o Aromeiazero irá disponibilizar gratuitamente para os participantes. O roteiro conta com murais de grafite distribuídos pelo trajeto e ainda com uma parada no MAAU –  Museu aberto de Arte Urbana de São Paulo – , para que os ciclistas visitem (ou conheçam) as 33 colunas de 4 metros de altura que sustentam um trecho elevado da Linha 1 do Metrô de São Paulo, cujas paredes foram coloridas por 66 obras de 58 artistas, muitos deles moradores da Zona Norte,  que transformaram o espaço no primeiro museu do tipo no mundo.

Pirações Urbanas
Para complementar a festa e reforçar o caráter democrático do evento, o Instituto Aromeiazero abriu inscrições para o Pirações Urbanas, edital que selecionou cerca de 20 iniciativas bacanas para acontecerem durante o Bike Arte 2015. Os projetos precisavam se encaixar nas seguintes plataformas: artes cênicas, dança, música, oficina lúdica, mostra fotográfica, escultura, instalação, projeção,  apresentações, grafite, brincadeiras e saraus. A seleção obedeceu a critérios como  inovação, criatividade, potencial coletivo e, acima de tudo, deviam conversar com temas ligados ao universo das ruas, da cidade, da mobilidade e da diversidade cultural e étnica de São Paulo. As atividades aprovadas recebem entre R$ 250 e R$ 1.000,00 para seu desenvolvimento. 

Serviço:
Bike Arte 2015
Quando? 14/11/2015
Onde? Praça da Kantuta, Canindé, São Paulo - SP
Casa do Povo - Rua Três Rios, 252 , Bom Retiro, São Paulo - SP
Informações:  https://www.facebook.com/bikearte 

(Aromeiazero)

Admin

12 Novembro 2015

Mobilidade

Comentários