BICICLETA É MEIO PARA LEVAR MEDICAMENTOS PARA IDOSOS

BICICLETA É MEIO PARA LEVAR MEDICAMENTOS PARA IDOSOS

Em Curitiba pessoal que atende idosos com problemas de locomoção nas Unidades de Saúde está utilizando a bicicleta  para levar até eles medicamentos de uso continuo. Uma boa ideia da Secretaria Municipal da Saúde da capital paranaense para  manter em isolamento domiciliar pacientes mais vulneráveis ao novo coronavírus,  evitando com isso que vários tratamentos sejam interrompidos.

Cíntia do Rocio Costa, é auxiliar de enfermagem da Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, na região central de Curitiba, neste momento difícil para todos ela conseguiu unir o amor pelo ciclismo ao trabalho de combate ao novo coronavírus, assim ela sai sempre que necessário vestindo capacete, luvas e carregando uma mochila com medicamentos. Diariamente ela chega a fazer cinco atendimentos em uma tarde, em um percurso que pode chegar até 15 quilômetros por ciclovias e ruas mais calmas da região central para entregar medicamentos de uso contínuo a pacientes idosos ou com doenças crônicas que não podem ir até a Unidade de Saúde, pois fazem parte do grupo de risco para covid-19.   

“Pedalar é minha paixão, então só juntei as coisas para colaborar com quem mais precisa do isolamento domiciliar, porque agora é tudo que precisamos fazer, ajudar uns aos outros”, destacou a auxiliar de enfermagem Cíntia.

O serviço tem agradado os idosos atendidos. Cardiopata e com artrose, a dona de casa Suzete Gusso, 68 anos, mora sozinha no bairro Rebouças. Ela solicitou atendimento domiciliar e recebeu a medicação do mês na porta de casa. “Sempre foi muito bem atendia na unidade, mas agora é excelência mesmo. Sem essa entrega precisaria ir até a unidade buscar, o que pra mim seria muito arriscado", disse Suzete.

Outra paciente atendida pelos auxiliares de enfermagem em bicicleta é Jussara Richi, de 72 anos, que cuida da mãe de 101 anos, comentou “Nenhuma de nós pode sair nesse momento, eu pela minha condição de doença crônica e ela por ser acamada. Liguei hoje pela manhã e agora a tarde o remédio chegou".

“Temos um grande número de idosos atendidos, por isso a prioridade é atender quem realmente não possa vir buscar o medicamento”, alerta Carla Bastista Grabela, enfermeira e autoridade sanitária da US Ouvidor Pardinho. Outras equipes da US também fazem entregas na região. Os pacientes fazem a solicitação por telefone na parte da manhã, um funcionário avalia o pedido, faz a triagem e separa os medicamentos para que depois os auxiliares de enfermagem saiam em suas bicicletas para as entregas.

Fotos: Hully Paiva/SMCS

 

(Prefeitura de Curitiba-SMCS)

Admin

13 Abril 2020

Mobilidade

Comentários

Destaque

Nos Estados Unidos, ações para implementação em um maior número de Estados de uma legislação para bicicletas elétricas com três classificações – e-bikes, e-MTB’s e speed-pedelec’s poderá ser a motivação para a expansão desse mercado.