APRENDER A PEDALAR FARÁ PARTE DO CURRÍCULO ESCOLAR EM PORTUGAL

APRENDER A PEDALAR FARÁ PARTE DO CURRÍCULO ESCOLAR EM PORTUGAL

Apostando na educação de crianças e jovens, Portugal quer promover uma mudança no comportamento das novas gerações,  para isso a bicicleta será a ferramenta da transformação de paradigmas. O objetivo é de que até 2030 o número de portugueses que se deslocam em bicicleta aumente 15 vezes.

"Todos os alunos terão a oportunidade de aprender a pedalar, num processo de formação faseado ao longo dos vários níveis de escolaridade", é um dos destaques da Estratégia Nacional para Mobilidade Ativa, e que passará a ser adotado nas escolas de Portugal nos próximos anos. Segundo o plano "a educação para a mobilidade ativa e sustentável, e para a cidadania rodoviária será providenciada a partir do pré-escolar, e continuada nos níveis seguintes, incentivando o uso compartilhado e responsável do espaço público." E terá formação prática e teórica em todas as fases.

"As crianças têm uma capacidade de sensibilização enorme", declarou o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes. O objetivo da medida é provocar uma "mudança drástica de comportamentos", a nível ambiental e de mobilidade. As autoridades portuguesas acreditam que com essas ações, será também possível que os adultos sejam influenciados por esse movimento e se melhores as relações no transito.

O plano se estenderá, também, aos cidadãos adultos em uma iniciativa que prevê a formação de monitores que auxiliarão a população no "desenvolvimento de competências para pedalar em condições de conforto e segurança, em contexto protegido (nível básico) e em meio rodoviário (nível avançado)".

A inclusão de pessoas com deficiência também está no programa visando além da integração, a busca por um estilo de vida saudável  e um aumento da autoestima e da autonomia seja para o lazer ou para os deslocamentos diários. Para isso serão criadas condições especiais para o empréstimo de bicicletas, cadeiras de rodas ou outros equipamentos adaptados.

Entre outras medidas a serem adotadas, Portugal também aperfeiçoará o seu “Código da Estrada”, ou seu código de trânsito,  buscando uma melhor formação dos motoristas apontando para uma orientação para a proteção dos usuários mais vulneráveis como pedestres e ciclistas, e para a redução progressiva e generalizada do número de acidentes.

(Publico - Jornal de Notícias)

Admin

01 Abril 2019

Mobilidade

Comentários

Destaque

Alunos da Universidade Federal do Espirito Santo – UFES - estudaram por mais de 4 meses as ciclovias de Vitoria. O resultou em quatro projetos que foram apresentados no seminário E aí, vamos de Bike?