CRESCIMENTO DO MERCADO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS EXIGE INVESTIMENTOS EM RECICLAGEM

CRESCIMENTO DO MERCADO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS EXIGE INVESTIMENTOS EM RECICLAGEM

O crescimento da frota de veículos movidos a eletricidade – incluídas as e-bikes - está provocando um intenso movimento na busca por uma melhor destinação às baterias após seu ciclo de vida útil. Recentemente, a União Europeia destinou uma doação de 4,7 milhões de euros para dar início a um projeto que possibilitará a reciclagem, em larga escala, de baterias utilizadas em veículos elétricos.

O projeto “Reciclagem de baterias de íon de lítio para veículos elétricos” (ReLieVe), uma parceria entre as francesas Eramet, SUEZ e a gigante da indústria química alemã BASF se beneficiará dessa doação feita pela EIT Raw Materials, um consórcio iniciado e financiado pela União Europeia e pelas três empresas. O objetivo é desenvolver um processo inovador de circuito fechado para reciclar baterias de íons de lítio de veículos elétricos e permitir a produção de novas baterias de íons de lítio na Europa.

A partir de janeiro de 2020, e por um período de dois anos, o projeto ReLieVe realizará uma série de atividades para o desenvolvimento em larga escala desse processo inovador e a estruturação de um setor industrial integrado: desde a coleta e desmontagem de baterias que entram na reciclagem até a fabricação de novos materiais para eletrodos.

A colaboração ao longo da cadeia de valor suporta uma abordagem eficiente e integrada. Cada um dos membros industriais do projeto são líderes em seu setor e agregam valor ao projeto final: SUEZ para coleta e desmontagem de baterias em fim de vida; Eramet para o desenvolvimento do processo de reciclagem; e BASF para a fabricação de materiais ativos de cátodo.

 Pesquisadores acadêmicos da Chimie ParisTech e da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU) apoiarão os membros para acelerar a busca por soluções inovadoras. Os membros industriais também serão apoiados pelo setor automotivo que fará parte do comitê consultivo.

O crescimento o mercado provocou essa resposta para o desenvolvimento de novas tecnologias de reciclagem e com isso também, procura atender a questão de garantir o fornecimento de matérias-primas necessárias para a transição energética do países. Além disso, o processo de reciclagem atende aos desafios essenciais do desempenho sustentável por meio da economia de matérias-primas.

A recuperação do níquel, cobalto, manganês e lítio encontrados em baterias de qualidade está no centro dos atuais trabalhos de pesquisa e desenvolvimento do  Grupo Eramet.  Espera-se que cerca de 50.000 toneladas de baterias sejam recicladas até 2027 na Europa e esse volume possa ser multiplicada quase dez vezes até 2035.

Até o momento os estados membros da União Europeia não conseguiram atingir ao objetivo de 65% da coleta de baterias e isso traz graves problemas, desde a pratica ilegal do descarte no meio ambiente com a liberação de substâncias nocivas e os prejuízos com a perda de matérias primas de elevado valor.

Essas ações visam, também, atender a Diretiva WEEE (waste electrical and electronic equipment  ou resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos) que estabelece critérios para a coleta, tratamento e recuperação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos. A lei exige que os fabricantes, distribuidores ou importadores de equipamentos eletrônicos contribuam para os custos de descarte (responsabilidade estendida do produtor ou responsabilidade pela retirada e descarte de aparelhos elétricos) e as e-bikes com seus componentes eletro-elerônicos e baterias devem atender a exigências de conformidade estabelecidas pela diretiva WEEE

(E-Waste - Bike Europe)

Admin

20 Novembro 2019

Mercado

Comentários

Destaque

Autorização da ANTT libera obras na lateral da Via Dutra pra finalização de trecho de interligação da Ciclovia da Avenida dos Astronautas, em São José dos Campos