BUSCA POR SEGURO PARA BICICLETAS CRESCEU DURANTE A PANDEMIA

BUSCA POR SEGURO PARA BICICLETAS CRESCEU DURANTE A PANDEMIA

A busca por informações para seguros mais que dobrou durante a pandemia e nesse bojo se nesse conjunto se encontram as bicicletas que impulsionadas pela flexibilização das regras de isolamento que levaram a uma maior procura por bikes para o lazer, pratica esportiva ou mesmo para uso como transporte, como solução para aumentar o distanciamento e evitar aglomerações no transporte público.

Segundo a plataforma Kakau Seguros a procura por informações para os seguros de bicicletas disparou 162% no segundo trimestre,  ante os três primeiros meses do ano e as vendas efetivadas desses seguros subiram 38% no mesmo período. 

"Não é um fenômeno brasileiro. As pessoas estão optando por atividades ao ar livre e com mais proteção", diz o presidente da Kakau Seguros, Henrique Volpi que acrescenta a informação de que  o primeiro trimestre para a indústria de seguros de bicicletas costuma ser aquecido devido às compras de fim de ano, mas a mudança de hábitos dos brasileiros fez a procura disparar no segundo trimestre.

O maior mercado da Kakau Seguros  para bicicletas é São Paulo, seguido pelo Rio de Janeiro e Minas Gerais. O produto mais procurado na plataforma é o "básico" com cobertura contra roubo e furto. Os valores variam de acordo com o modelo da bicicleta e proteção oferecida.

Em uma simulação para um modelo com valor de R$ o custo de uma assinatura mensal de seguros começa em R$23,87. Há opções com coberturas de responsabilidade civil, transporte e reboque. Há ainda a possibilidade de seguro "liga e desliga", com suspensões programadas da cobertura.]

De olho em uma frota gigantesca e em um mercado que vem experimentando um grande crescimento e  com os vários projetos de expansão de ciclovias e ciclofaixas no país, o que levará mais pessoas com bicicletas às ruas,  a  plataforma deve passar a ofertar, ainda, seguros com coberturas por hora, em breve.

fotos: divulgação

(Valor Investe)

Admin

07 Outubro 2020

Mercado

Comentários

Destaque

Grupo de pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, está trabalhando no desenvolvimento estações de carregamento alimentadas a energia solar que possibilitam a utilização de um sistema sem fio para carregar as baterias das e-bikes