AÇO DE ALTA TECNOLOGIA NA PRODUÇÃO DE QUADROS

AÇO DE ALTA TECNOLOGIA NA PRODUÇÃO DE QUADROS

A indústria a bicicleta busca constantemente novas soluções para a produção de quadros. Foi assim com o alumínio, aconteceu com a fibra de carbono;  mas poderia ser com o aço e ainda por cima com a fabricação robotizada?  

Parece que teremos essa resposta muito em breve. Um grande conglomerado alemão com foco na engenharia e na fabricação de aço desenvolveu uma nova liga que além de ter características que são encontradas no alumínio e na fibra de carbono, com um diferencial para este último material: a possibilidade de se produzir em linhas de produção robotizadas.

A nova tecnologia poderia ser uma saída para parte da indústria, principalmente para o mercado europeu que atualmente tem uma grande demanda de quadros para atender o mercado das e-bikes.

 Estima-se que nos próximos 3 anos, sejam produzidos no velho continente, aproximadamente 3 milhões de quadros em fábricas de Portugal, Polônia e Romênia, e segundo pessoas ligadas ao setor de maquinário para a fabricação e bicicletas, é muito provável que essa nova liga de aço seja o material a ser utilizado.

Segundo a empresa que recebeu o prêmio Red Dot Desing Award pelo desenvolvimento do novo método de construção do quadro, a estrutura da bicicleta é de alta tecnologia, feita de aço de duas fases. Um aço avançado e tecnológico, altamente durável com maior resistência e rigidez que o alumínio e com as capacidades de ter suas formas trabalhadas como o carbono.

Atualmente os quadros de bicicleta são construídos com tubos de alumínio ou laminados com fibra de carbono aonde se consegue uma maior rigidez do quadro, muitas vezes em detrimento do conforto. Partindo desse preceito, o fabricante desenvolveu um produto que carrega todas as propriedades do aço, utilizando chapas de aço finas e processos de produção de última geração, rompendo com modelos tradicionais de construção de quadros combinando rigidez e conforto, qualidades geralmente conflitantes em muitos dos atuais materiais em uso.

Para a produção, a chapa de aço galvanizado é inicialmente formada em dois meios tubos que são então soldados em um processo automatizado de solda a laser 3D de alta precisão. Essa tecnologia, usada de outra forma apenas na indústria de alta tecnologia, produz soldas praticamente invisíveis de qualidade consistente e de alta qualidade para quadros de bicicletas e demonstra as possibilidades completamente novas de design oferecidas pelo aço. 

A novidade provavelmente chegue ao mercado ao final deste ano, e há rumores de que uma fábrica no leste europeu e com linha de produção toda robotizada poderia ser a primeira a utilizar essa tecnologia.

Por trás dessa corrida tecnológica, também está em jogo a capacidade para atender os mercados internacionais, principalmente pelas medidas antidumping impostas pela União Europeia às bicicletas elétricas produzidas na China e que obrigou a realocação ou o retorno à produção de quadros na Europa.

(SteelWorks-BikeEurope)

Admin

16 Julho 2019

Mercado

Comentários

Destaque

Nos próximos 6 anos a prefeitura de Curitiba tem como objetivo atingir a marca de 408 quilômetros de estrutura cicloviária implantada na cidade, esses números representam quase o dobro da atual malha cicloviária já implantada, que é de 208 km.