FLORIANÓPOLIS CRIA PROJETO PARA INCENTIVAR USO DA BICICLETA NAS ESCOLAS

FLORIANÓPOLIS CRIA PROJETO PARA INCENTIVAR USO DA BICICLETA NAS ESCOLAS

O uso da bicicleta para deslocamentos por adultos já está se tornando algo normal em muitas cidades do país. Porém em Florianópolis,  a Prefeitura da cidade constatou que muitas crianças  da rede municipal de ensino estão indo para a escola de bicicleta. Com a intenção de orientar a segurança no trânsito dos estudantes, a prefeitura, em parceria com o projeto Bicicleta na Escola, criou o Bicicleta na Escola Floripa.

O lançamento do projeto aconteceu junto com as comemorações do dia Mundial sem Carro.  O projeto da capital catarinense está a cargo de Ana Destri, mentora do Bicicleta na Escola em nível nacional.  A professora de educação física já  desenvolve em algumas unidades de ensino o uso consciente e sustentável da bicicleta no ir e vir à escola. Sobre o assunto, ela deu palestras em diversas cidades do país, e também no  Chile, México e na Holanda.

A Secretaria de Educação é responsável por 79 unidades de educação infantil e 36 escolas. O papel de Ana Destri, ciclista de longa data, é prestar consultoria aos estabelecimentos de ensino que se engajarem no projeto. “Já venho desenvolvendo esse trabalho na rede. Queremos aumentar o número de escolas e creches que discutam esse transporte”, diz.

A proposta do projeto é incrementar o modo de vida sustentável tomando por base a atividade física. “Queremos tornar o uso da bicicleta, no ir e vir da escola, um hábito frequente”, destaca o secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira.

O Bicicleta na Escola Floripa é abrangente e procura dar aos estudantes noções sobre a  história da bicicleta, sua utilização e também dicas de manutenção, tenho como principal objetivo instruir sobre a educação para o trânsito e despertar o senso crítico das crianças com relação à mobilidade urbana.

Ana Destri enfatiza que a intenção é formar multiplicadores nas questões de educação para o trânsito não só dentro do ambiente escolar, mas nas imediações das unidades educacionais. Segundo a educadora: “A consciência tem que ser coletiva e a mais ampla possível”.

Os alunos  terão aulas práticas de oficinas de equilíbrio e destreza. Também  percorrerão ciclorrotas para um efetivo aprendizado de como o  ciclista deve circular e se comportar.  Os estudantes irão elaborar placas para alertarem motoristas de veículos motorizados para que compartilhem as vias públicas com as bicicletas. O projeto terá o auxílio dos professores e demais profissionais da rede municipal de ensino. “A ajuda de cada um deles é fundamental para o sucesso desta iniciativa”, relata Ana Destri.

O trabalho também conta com o apoio do grupo de voluntários do Bike Anjo  que dará  assistência e indicará os melhores trajetos para serem percorridos  e ainda fará o acompanhamento  dos ciclista iniciantes em suas primeiras pedaladas. A Associação Mobilidade por Bicicletas e Meios Sustentávei- Amobici,  entidade criada para promover a bike como meio de transporte sustentável também é parceira do projeto.

 O Bicicleta na Escola Floripa tem o objetivo também de inserir esse meio de transporte no documento que norteia as ações escolares, o Projeto Político Pedagógico (PPP) de cada unidade escolar. “A formação do senso crítico de uma geração futura, com um pensar sustentável, pode começar pelo brinquedo, a bicicleta”, destaca a coordenadora do projeto Ana Destri.

Fotos: Ricardo Medeiros/PMF

(Prefeitura de Florianópolis)

Admin

13 Outubro 2017

Mobilidade

Comentários

Destaque

Um novo relatório sobre bicicletas elétricas foi apresentado pela Navigant Research, nele há indicações de que até 2025, as vendas de e-bikes (bicicletas elétricas) poderão gerar uma receita anual de US $ 24,3 bilhões.